Yorkshire Terrier

Ficha Técnica

História do Yorkshire Terrier

Das minas para os palácios

O Yorkshire Terrier é uma raça desenvolvida no século XIX, em plena Revolução Industrial, pelos mineiros do condado de York (Yorkshire), situado no norte de Inglaterra. Estes operários, que trabalhavam nas minas de carvão de West Riding, cruzaram vários terriers, nomeadamente o Paisley, o Black and Tan, o Scottish, o Airdale e, possivelmente, o Skye, o Dandie Dinmont e o Bichon Maltês, para desenvolver um cão muito pequeno, facilmente transportável e capaz de caçar ratos nas minas.

Ainda assim, estes cães eram maiores e mais robustos comparativamente aos que vemos actualmente. A sua miniaturização começou na segunda metade do século XIX, tendo sido no ano de 1865 que nasceu aquele que viria a ser considerado o primeiro exemplar da...

Temperamento do Yorkshire terrier

Pequeno em tamanho, grande em determinação

O Yorkshire Terrier – carinhosamente conhecido, entre os seus fãs, como Yorkie – é uma raça com uma personalidade bastante forte e muito apegada aos seus donos, de quem necessita de receber muita atenção. Apesar de normalmente ter uma boa relação com crianças, é muito importante que se supervisione o convívio com os mais novos, uma vez que o Yorkie não suportará facilmente os abusos que estes possam, eventualmente, cometer.

O seu tamanho e beleza aliados à sua inteligência, coragem e determinação, fazem desta raça um excelente cão de cidade, capaz de guardar o apartamento onde vive com toda a dedicação. Estes atributos levam a que, em países como Portugal, esta raça seja a mais popular entre as de porte miniatura.

No entanto, é importante não se deixar levar...

Saúde do Yorkshire Terrier

A popularidade do Yorkshire Terrier levou a que alguns criadores, mais preocupados com o lucro do que com a qualidade dos seus exemplares, criassem cães excessivamente nervosos e vulneráveis a doenças.

As hérnias, o desenvolvimento de dupla dentição, o colapso da traqueia, o tártaro, a epilepsia, as doenças oculares, como a atrofia progressiva da retina, o fecho tardio da fontanela (ou moleira) e a alopecia, que consiste numa anomalia genética que leva à queda de pêlo, são os principais problemas que podem afectar esta raça.

Os cuidados com a pelagem são exigentes e podem obrigar o dono a delegá-los a profissionais. Como o pêlo cresce rapidamente, precisa de ser aparado regularmente, principalmente na região à volta dos olhos e das orelhas, evitando-se, assim, potenciais infecções ou irritações. O facto...

Aparência Física do Yorkshire Terrier

Silhueta YorkshireTerrier

Características do Yorkshire Terrier

Curiosidades

Curiosidades

Smoky era o nome de uma cadela Yorkshire Terrier que se tornou numa heroína da Segunda Guerra Mundial.

Em 1944, o cabo norte-americano da Força Aérea William A. Wynne, conhecido como Bill, encontrou uma cadela perdida na Nova Guiné e deduziu que deveria pertencer aos japoneses. O cabo acabou por ficar com ela, transportando-a consigo nas patrulhas aéreas que realizava. Ensinou-a a fazer truques e esta acabou por se transformar numa autêntica mascote para os soldados, entretendo-os com as suas habilidades e brincadeiras.

Mas Smoky não se ficou pelo entretenimento, tendo participado em 150 ataques aéreos e em 12 missões de resgate. Bill ensinou-a a saltar de paraquedas e a cadela passou pela terrível experiência de estar sob fogo inimigo. Uma das suas maiores proezas aconteceu quando lhe foi confiada a missão de levar um fio telegráfico dentro de um tubo de 22 cm de diâmetro, que passava por debaixo de uma pista de aterragem, com o objectivo de o atar à outra extremidade. Smoky cumpriu a missão e, quando apareceu novamente no lado onde estavam os soldados, foi calorosamente abraçada por eles. De facto, aquela não era uma missão para humanos.

Quando a guerra chegou ao fim, Smoky foi com Bill para os Estados Unidos. Foi então que um jornal contou a sua história e a projectou para o estrelato. Nos dez anos seguintes, a cadela percorreu todo o país, levando milhares de pessoas a verem os seus espectáculos, e participou em vários programas televisivos.

Contudo, Smoky veio a demonstrar mais uma vez que não servia apenas para entreter, tendo sido, provavelmente, o primeiro “cão terapeuta” da História, ao visitar os veteranos de guerra nos Hospitais para lhes transmitir ânimo, estimulá-los e ajudá-los a recuperar dos traumas sofridos.

Em 1957, Smoky viria a morrer. Passados 48 anos, no dia 11 de Novembro de 2005 (Dia do Veterano), foi inaugurado um monumento em sua homenagem no Cleveland Metroparks, na Reserva de Rocky River, no Estado de Ohio. Neste monumento, Smoky está sentada dentro de um capacete de guerra com uma expressão feliz e alerta, como se estivesse pronta para abraçar o próximo desafio.

Outras raças