17 de Junho, 2019

Tudo sobre as vacinas do meu cão

As vacinas são um factor fundamental na saúde de um cão e, por isso, todos os donos devem estar informados sobre quais as vacinas que os seus cães devem tomar e quando devem ser administradas.
tudo

Quando um cão entra na nossa vida, esta é uma das primeiras perguntas que se impõe: quais as vacinas do meu cão? Vacina contra a raiva, vacina da Leishmaniose, vacina polivante… Ouvimos falar tanto das vacinas dos nossos cães mas muitas são as perguntas sobre o tema.

Após o nascimento, é muito importante que as crias sejam amamentadas pelas suas mães durante, aproximadamente, um mês e meio / dois meses, pois é através da amamentação que elas recebem os seus primeiros nutrientes e anticorpos. Este é, aliás, um dos nossos conselhos para quem pretende comprar ou adoptar um cão.

No entanto, infelizmente, é frequente algumas pessoas com pouca informação e vendedores de animais desonestos alterarem a alimentação para patés, ou até mesmo ração, no momento em que os cachorros começam a procurar coisas mais sólidas, o que acontece por volta dos 15 dias. Esta alteração serve para separar a cria da mãe muito antes do tempo em que isso deveria acontecer.

Para além de precisarem de todos os nutrientes e anticorpos presentes no leite materno, os cachorros têm o instinto de sucção muito activo, levando a que não mastiguem a comida mas simplesmente a suguem, o que pode acabar por obstruir as vias respiratórias, ou levar à desidratação – já para não falar no risco de problemas comportamentais.

Se amamentado correctamente, aos 4 meses o cachorro ainda terá no seu corpo defesas provenientes da sua mãe.

vacinas cão

Primeiras vacinas do seu cão

Aos 2 meses, os cachorros já podem tomar a primeira dose, de um total de três, da primeira vacina, geralmente conhecida como Vacina Polivalente. As doses seguintes devem ser tomadas com um mês de intervalo entre cada toma. Nos cães adultos, que não tiveram a oportunidade de tomar esta vacina quando eram cachorros, esta vacina é dada em apenas duas doses.

Vacina Polivalente

A Vacina Polivalente, apesar de ser opcional, é das mais importantes e deverá proteger os nossos patudos de um conjunto de doenças como:

a) Cinomose: doença altamente contagiosa e que pode levar à morte, afectando todos os orgãos do animal;

b) Parvovirose: doença que atinge principalmente os cachorros e é uma das infeções contagiosas mais comuns, que pode afetar o trato intestinal e diminuir a capacidade de lutar contra outras infeções – se a doença não for tratada a tempo, poderá levar à morte em poucos dias;

c) Coronavirose: doença bastante confundida com a parvovirose, devido aos sinais clínicos, mas que, ainda assim, é menos grave, embora também possa levar à morte, caso não haja tratamento;

d) Adenovirose: doença que provoca problemas respiratórios graves nos animais, tratando-se de um vírus que é um dos principais desencadeadores de doenças como a hepatite infecciosa canina (HIC) e a gripe dos cães – pode ser fatal para os cães infectados;

e) Parainfluenza (mais conhecida como tosse do canil): vírus que, junto com outros grupos de patogénicos, é responsável pela traqueobronquite infecciosa canina;

f) Hepatite Infecciosa Canina (HIC): doença complexa, de fácil transmissão e potencialmente fatal;

g) Quatro tipos de Leptospirose: doença transmitida através de uma bactéria presente na urina do rato e muito contagiosa, podendo atingir outros animais domésticos e até mesmo o ser humano.

Esta vacina deve ser reforçada anualmente. Deverá, contudo, consultar o seu veterinário, pois cada veterinário tem o seu protocolo de vacinação de acordo com o tipo de bactérias mais encontradas na sua região.

Vacinas obrigatórias do seu cão

Em Portugal, apenas existe uma vacina obrigatória que, por lei, os nossos cães devem tomar: a vacina da raiva.

Vacina da Raiva

A raiva é uma zoonose (doença que pode ser transmitida dos animais para o homem) com uma taxa de mortalidade de quase 100%. Apesar de Portugal ser um país indemne de raiva (o último caso de raiva autóctone registado em Portugal ocorreu em 1960), esta doença ainda pode ser transmitida por alguns morcegos através da troca de secreções, contacto sanguíneo ou até mordida.

Apesar de os cachorros poderem tomar esta vacina a partir dos 3 meses, devemos esperar um mês após a toma de qualquer outra vacinação. A vacina da raiva deve ter um reforço anual.

Vacinas opcionais mais comuns em Portugal

Em Portugal, as vacinas opcionais mais comuns são a Vacina da Leishmaniose e a Vacina da Tosse do Canil.  Salientamos que nenhuma destas vacinas pode garantir imunidade a 100%.

Vacina da Leishmaniose

A Leishmaniose é transmitida pela picada de mosquitos infectados, não se transmitindo de animal para animal. Embora com menos probabilidade, os humanos também podem contrair esta doença. Normalmente, os cães podem tomar a Vacina da Leishmaniose a partir dos 6 meses mas só depois de um teste para despiste da doença. Esta vacina é administrada em 3 fases.

Vacina da Tosse do Canil

tosse do canil é uma doença respiratória altamente contagiosa entre os cães, sendo caracterizada pela inflamação da traqueia e dos brônquios. A Vacina da Tosse do Canil pode ser tomada a partir dos 6 meses, se não estiver incluída na vacinação polivalente que o cão já fez.