O seu cão foi envenenado? Saiba o que fazer

cão envenenado

Se o seu cão foi envenenado é importante saber como proceder. Conhecer os sintomas e as causas que levaram à intoxicação do seu amigo de quatro patas é um dos passos mais importantes durante os primeiros socorros.

Se é dono de um cão ou conhece algum, muito provavelmente sabe que estes animais têm muita energia. Muito ativos e brincalhões, os cães adoram explorar o mundo ao seu redor, seja em casa ou na rua. Para além do olfato, é também através do paladar que este animais fazem o reconhecimento do espaço à sua volta (Saiba mais sobre reações de hipersensibilidade). Por esse motivo, existe sempre o risco de os cães ingerirem substâncias tóxicas para o seu organismo e por isso é importante estar atento para que estas situações sejam evitadas ou rapidamente controladas.

Primeiros passos para ajudar um cão envenenado:

Identificar os sintomas:

Um dos primeiros passos a seguir para ajudar um cão que foi envenenado é identificar os seus sintomas. Contudo, este passo nem sempre é o mais fácil, pois os sintomas podem variar, dependendo da causa da intoxicação. Por isso, é importante estar sempre atento à comida que o seu cão ingere, bem como aquilo que ele faz durante os momentos de brincadeira. Se notar algum comportamento estranho no seu animal, contacte de imediato o seu médico veterinário.

Sintomas mais comuns em caso de envenenamento:

  • Excesso de salivação e sudorese;
  • Alteração da coloração das mucosas da boca;
  • Vómito (nalguns casos o vómito pode surgir com sangue);
  • Apatia;
  • Falta de apetite;
  • Diarreia;
  • Dificuldade respiratória;
  • Tremores musculares e dificuldade motora;
  • Alteração dos batimentos cardíacos;
  • Convulsões;
  • Sangue nas fezes ou urina;

Contactar, de imediato, o médico veterinário:

cão envenenado

Na suspeita de que o seu cão foi envenenado ao ingerir algum tipo de substância tóxica, o melhor é contactar, de imediato, o seu médico veterinário. Um dos passos fundamentais para um bom prognóstico e respetivo tratamento é descobrir a causa do envenenamento, uma vez que o tipo de intervenção pode variar consoante as causas da intoxicação. Assim sendo, os primeiros socorros começam pela identificação dos sintomas e causas do envenenamento, e pela estabilização do animal. Quanto mais rápida a intervenção, maiores são as chances de controlar os sintomas.

Para fazer a avaliação juntamente com o seu médico veterinário, deve pegar no cão com cuidado e levá-lo para um lugar tranquilo, com boa iluminação e ventilação. Deste modo, conseguirá analisar os sintomas com calma e comunicá-los ao seu médico para que este possa ajudá-lo e preparar o melhor tratamento.

Na chegada ao hospital veterinário, é feita uma triagem ao animal para compreender o que deu origem à situação. Num caso de envenenamento canino, geralmente, é administrada medicação intravenosa de modo a estabilizar os sinais vitais do animal, seguida de uma lavagem ao estômago, se necessário. Depois, é administrado um antídoto, consoante a causa da intoxicação. Após esta intervenção, o tratamento ao seu cão continua por vários dias. Os dias seguintes são muito importantes uma vez que este é o período em que os profissionais auxiliam na eliminação do veneno do sangue e na monitorização dos sinais vitais do animal, como é o exemplo da respiração.

Mas, para que o seu cachorro receba o tratamento adequado, é fundamental saber o que originou a intoxicação. Em baixo, seguem-se algumas causas mais comuns de envenenamento em cães.

Identificar as causas do envenenamento:

Como já foi referido anteriormente, saber o que causou o envenenamento ao seu cão é um dos passos mais importantes durante os primeiros socorros, pois permite aos profissionais de saúde veterinária aplicar o melhor tratamento. Uma opção viável para descobrir a origem da intoxicação é procurar vestígios na boca do seu cão, na cama ou abrigo onde ele dorme e nos locais onde ele costuma brincar.

Mas como é melhor prevenir do que remediar, o ideal será evitar deixar produtos tóxicos à saúde e bem-estar do seu animal em locais de fácil acesso. Segue, em baixo, uma lista das causas mais comuns de envenenamento em cães.

Principais causas de envenenamento em cão:

  • Chocolate;
  • Medicamentos;
  • Lixo;
  • Plantas consideradas tóxicas, como é o caso da hera, do azevinho e da aloe vera;
  • Frutas e legumes, como o abacate, as uvas e passas, a cereja, o tomate ou a cebola…;
  • Produtos com chumbo na sua composição;
  • Produtos químicos e de limpeza;
  • Bebidas alcoólicas;
  • Drogas ilícitas;
  • Inseticidas e repelentes;

Medidas de precaução:

Apesar das opções listadas em cima, nem todas elas são ingeridas deliberadamente pelo seu cão. Sabendo de antemão que os cães são animais instintivos e curiosos, uma simples queda de um produto tóxico pode fazer com que o seu cão tenha o impulso de o ir cheirar e, consequentemente, lamber. Esta atitude instintiva muito comum nestes animais, pode causar o envenenamento do seu cão. Portanto, todo o cuidado é pouco!

De um modo geral, os medicamentos e produtos de limpeza devem ser guardados em locais onde o animal não tenha acesso, como em armários altos, por exemplo. A respeito dos produtos de limpeza, é importante sublinhar que não deve deixar o seu cão entrar quando estiver a utilizá-los.

Se é uma pessoa que gosta de plantas, é importante frisar que deve ter cuidado no processo de escolha das mesmas. Antes de adquirir uma nova planta, é importante informar-se sobre ela e procurar se é nociva para o seu amigo de quatro patas. Se tiver alguma planta considerada tóxica para o seu animal, deve colocá-la num sítio alto, para que o cão não tenha acesso.

Nos alimentos, é igualmente importante ter em atenção quais são considerados nocivos ou tóxicos, podendo provocar envenenamento ao seu cão. O ideal será o seu cão seguir uma alimentação com base nos nutrientes que ele necessita.

cão envenenamento

Prevenir o envenenamento do seu cão:

Para que situações como o envenenamento canino não ocorram, é sempre melhor prevenir! Produtos nocivos aos nossos animais de estimação podem estar por toda a parte, desde em casa ou na rua. Por isso, é muito importante estarmos atentos aos nossos bichinhos, sempre! Dentro de casa guarde os alimentos, os medicamentos e os produtos de limpeza fora do alcance do seu animal de estimação, de preferência, em armários fechados. Se tiver plantas indoor, escolha locais altos para as colocar. Estas pequenas mudanças podem evitar uma reação tóxica no seu amigo de quatro patas!