Porque ter um cão é benéfico para a nossa saúde mental?

O incentivo da rotina de irmos passear o cão e proporcionarmos-lhe jogos recreativos torna a nossa vida social mais ativa.
cão saúde mental

Os cães não nos abandonam nas piores alturas, não nos julgam, nem se impacientam com as nossas imperfeições. Simplesmente estão lá – consolam-nos e sabem-no quando o fazer, exigem pouco, fazem-nos companhia, dão-nos afeto e suporte. Mas, além do senso comum de que conviver com cães tem um impacto positivo em nós, há também vários estudos  que comprovam os seus benefícios para a saúde humana.

Como um cão pode contribuir positivamente para a nossa saúde mental?

1 – Dá motivação e vida social

O incentivo da rotina de irmos passear o cão e proporcionarmos-lhe jogos recreativos torna a nossa vida social mais ativa. Atividades interessantes e agradáveis passam a ocupar novamente espaço na rotina, isto porque somos obrigados a sair do estado de inércia, a movimentarmo-nos e a ocuparmos a mente com a responsabilidade de nos dedicarmos ao nosso pet.

Existem evidências  de que esta é uma forma de praticarmos mais 30 minutos de exercício físico por dia. E esta é mais uma oportunidade para interagirmos, comunicarmos e convivermos com os outros, havendo um menor risco de nos isolarmos.

Os cães são animais dependentes e carinhosos. A companhia deles permite-nos ter alguém com quem partilhar o nosso dia-a-dia. Para pessoas mais velhas ou que passem muito tempo sozinhas, recorrer a estes pets pode ser uma excelente forma de afugentar a solidão.

2 – Traz felicidade

As relações de afeto, cuidado e sensibilidade aumentam os níveis de oxitocina que estimulam, por sua vez, a produção de serotonina e dopamina, substâncias responsáveis por nos fazerem sentir prazer. É por isso que quando acarinhamos o nosso pet e brincamos com ele, o nosso cérebro liberta sensações prazerosas que, inclusive, tornam o nosso corpo mais forte e melhoram a nossa imunidade.

3 – Alivia o stress e a depressão

Eles pedem-nos sobretudo atenção. E são nessas trocas de carinho e afeto que, por alguns instantes, passamos a ter outros pensamentos em mente. Por esse motivo, e pelo sentimento de prazer que eles nos fazem sentir, está comprovado que a interação com cães alivia os sintomas de ansiedade e depressão. É simplesmente impossível não nos sentirmos mais descontraídos, bem-dispostos e afetuosos na presença deles.

4 – Cria sentido de responsabilidade

Adotar um cão provoca uma mudança nas rotinas: é preciso alimentá-lo a horas certas, levá-lo a passear e a se exercitar todos os dias, cuidar da sua higiene e estar atento a quaisquer necessidades que possam surgir. Este compromisso pode ser o que precisamos para estabelecer uma rotina, aprendermos a gerir melhor o nosso tempo e sermos mais disciplinados com as tarefas em mãos.

5 – Melhora a autoconfiança

Diz-se que o cão é o melhor amigo do Homem, e não é por acaso. Além de não nos julgarem, são ótimos ouvintes e oferecem amor incondicional. Assim, os laços que estabelecemos com eles são importantes para nos fazerem sentir melhor acerca de nós mesmos e para alimentar a nossa autoestima.

6 – Crescer com um cão ajuda o desenvolvimento psicológico, emocional e social das crianças

Quando uma criança tem a oportunidade de conviver com um cão, aprende desde cedo o significado de amar e cuidar de outro ser. Além disso, adquire um sentido de responsabilidade e empatia ao preocupar-se em assegurar as necessidades do animal, como alimentá-lo, protegê-lo, dar-lhe banho e buscar o seu conforto.

A participação das crianças nas atividades e brincadeiras diárias com os cães promove também a sociabilização com os outros – elas poderão fazer amizades enquanto passeiam os seus pets na rua ou no parque, por exemplo. 

A companhia dos cães e um estilo de vida mais saudável

Todos estes benefícios, entre outros – derivados de passear o cão pelo parque, fazer uma sesta com ele, divertir-se e distrair-se a treiná-lo, ou mesmo aquecer os pés com o calor do seu corpo – estão comprovados em inúmeros estudos e pesquisas, e os seus efeitos são observados por psicólogos em consultas com pacientes que possuem um animal de estimação .

Existem terapias que, inclusive, tiram partido destes benefícios para o tratamento de doenças mentais e físicas, ajudando a acalmar a dor de pacientes terminais e a diminuir os sintomas de depressão, entre outros distúrbios – a este tipo de terapia chama-se Terapia Assistida por Animais (TAA).

Seja em que idade for, o convívio com cães é uma forma saudável de ocupar a mente, construir uma rotina mais ativa e garantir uma fonte de alegria e bem-estar.