Leão da Rodésia

Ficha Técnica

História

“O cão que sobrevive à caça do leão”

O Leão da Rodésia é uma raça que foi, como o próprio nome indica, apurada na antiga Rodésia, mais propriamente na antiga Rodésia do Sul, que hoje corresponde ao Zimbabué. No mundo anglófono é conhecida como Rhodesian Ridgeback, que significa “rodesiano de crista nas costas”.

A colonização dos territórios do continente africano pelos europeus, iniciada no século XVI (embora no século XV os portugueses já tivessem algumas feitorias no continente), levou a que chegassem a África várias raças europeias, nomeadamente mastins, galgos e pointers. Na parte sul deste continente, vivia um povo chamado Khoikhoi, que havia desenvolvido um tipo de cão que tinha uma crista de pêlo ao longo do dorso que crescia na direcção oposta à restante pelagem. Estes cães demonstravam uma grande aptidão para a caça,...

Temperamento

De espírito nobre e personalidade forte

Extremamente protector, leal e afectuoso para com os seus donos, o Leão da Rodésia, sem prejuízo das excelentes capacidades de caça e de guarda, é um óptimo cão de companhia. A sua relação com crianças é boa, apesar de ser importante inspeccionar os momentos em que estão juntos, uma vez que podem irritar-se com as provocações dos mais novos.

Para que desenvolvam uma relação positiva com pessoas estranhas e com outros animais é fundamental que socializem desde muito pequenos, caso contrário poderão ser desconfiados e demonstrar agressividade.

Apesar de terem um temperamento dócil e calmo, os Leões da Rodésia têm uma personalidade bastante forte, assumindo uma postura independente, o que exige um treino consistente e firme. Ainda assim, como acontece com qualquer raça, o treino não...

Saúde

A displasia da anca, as cataratas e os problemas na tiróide são algumas das doenças que podem afectar esta raça. No entanto, aquela que poderá ser mais grave é a dermoide sinus, uma doença hereditária que se traduz numa malformação do tubo neural durante o período de gestação, incidindo normalmente na zona das coroas (ligadas à crista). Através do tacto, é possível detectar esta malformação logo após o nascimento, sendo possível removê-la com uma cirurgia. Dada a sua componente hereditária, os criadores devem esterilizar os cães que apresentem este problema.

O Leão da Rodésia precisa de fazer bastante exercício para atingir o equilíbrio físico e psíquico desejado.

Esta raça tem uma capacidade muito acima da média para se adaptar a diferentes climas, podendo viver no interior ou no exterior de casa.

Aparência Física

Silhueta Leão da Rodésia

Características

Curiosidades

Curiosidades

Uma das primeiras documentações sobre os antepassados do Leão da Rodésia aparece no livro “Missionary Travels and Researches in South Africa”, publicado em 1857, que se tornou rapidamente num best seller. David Livingstone, o seu autor, foi um missionário e explorador britânico que ficou célebre por ter sido o primeiro homem branco a visitar determinadas regiões do continente africano, tendo contactado com os cães do povo Khoikhoi.

Leão da Rodésia

Silhueta Airedale Terrier

Outras raças