Cão Nosso - Pet Sitting icon open

Greyhound

FICHA TÉCNICA

HISTÓRIA

O Ferrari canino

O Galgo Inglês, universalmente conhecido como Greyhound, tem uma origem muito antiga e bastante incerta. Muitos estudiosos consideram que os antepassados desta raça viviam no Antigo Egipto, uma vez que foram descobertas pinturas e hieróglifos de cães do tipo galgo em paredes e túmulos que remontam a 4000 AC.

Contudo, segundo estudos de ADN que foram recentemente realizados, o Greyhound é um parente próximo dos cães pastor, levando também alguns estudiosos a considerar que esta raça descende do Vertragus, um cão trazido pelos Celtas do Oriente que caçava através da sua magnifica visão que, por ser estereoscópica, lhe permitia localizar qualquer animal em movimento. 

Embora os galgos vindos do norte de África e do Médio Oriente se tenham espalhado por toda a Europa, foi em território britânico que sofreram um desenvolvimento mais profundo.  Aqui, estes cães, conhecidos como sighthounds ou gazehounds, estão na base de diferentes raças, nomeadamente o Greyhound, que se destaca dos demais pela sua capacidade inigualável de perseguir uma lebre. O seu nome deriva da palavra do saxão antigo “grei”, que significa belo ou delicado, e da palavra inglesa hound, que significa o acto de perseguir a presa.

De todas as raças existentes no mundo, o Greyhound é a mais veloz, podendo alcançar 73 Km/h. Esta característica levou-o a ser usado para as corridas de cães, que se tornaram numa competição entre diferentes exemplares da raça. Infelizmente, muitos destes cães são utilizados apenas para a corrida, sendo o seu bem-estar desprezado. Antigamente, quando estes cães já não conseguiam competir, eram mortos. Porém, esta bárbara prática foi, entretanto, proibida.

Para além de ser a raça de eleição das corridas de cães, o Greyhound também se destacou nas exposições caninas, tendo sido uma das primeiras raças a competir numa exposição.

Felizmente, o Greyhound é cada vez mais tido como animal de companhia.

temperamento

Um atleta tranquilo

Calmo e afectuoso, o Greyhound consegue adaptar-se à vida num apartamento, levando-o a ser cada vez mais apreciado como cão de companhia. Contudo, o exercício físico é muito importante para o seu equilíbrio, devendo-se proporcionar momentos onde possa correr livremente.  Para tirar a trela a um Galgo inglês ter-se-á que o fazer no campo ou na praia, uma vez que fazê-lo na cidade acarreta enormes riscos, pois, caso surja um gato ou outro animal pequeno a correr, os seus instintos falarão mais alto e correrá desenfreadamente no seu alcance, sujeitando-se a ser atropelado ou a sofrer outro tipo de acidente.

Gosta muito de estar perto da sua família, embora não se mostre feliz pela presença de convidados, com quem se mostrará reservado, acabando, muitas vezes, por se afastar. O facto de, quando se sente ameaçado ou incomodado, se afastar, torna o Greyhound num mau cão de guarda. Mas isso não significa que esta característica seja negativa, antes pelo contrário. Ao ter uma baixa tendência para ladrar, não incomodará os seus vizinhos, o que é uma importante mais-valia para quem vive num contexto urbano.

A sua teimosia aliada a uma certa independência de carácter, o que por vezes se confunde com preguiça, não o torna num cão fácil de treinar. Como acontece com qualquer raça, a melhor forma de treinar um Galgo Inglês é através do reforço positivo, devendo-se evitar o recurso a punições.

saúde

Em termos gerais, o Greyhound é uma raça saudável, no entanto, está sujeita, como todas as outras, a doenças. Uma das doenças mais graves que podem surgir é a Neuropatia do Greyhound (GN), que se caracteriza pelo enfraquecimento muscular e pelas dificuldades motoras, e que tem um cariz hereditário. Para quem quer adquirir um cão desta raça, é fundamental aferir junto do criador que os reprodutores não têm esta doença.

Podem também surgir outros problemas, nomeadamente a torção do estômago, típica em animais de grande porte, anomalias relacionadas com a tiróide e a hemofilia, que se caracteriza por distúrbios no mecanismo de coagulação que são hereditários.

A baixa percentagem de gordura corporal torna estes cães mais sensíveis a determinados medicamentos.

Finalmente, no que diz respeito aos cuidados com a pelagem, bastará uma escovagem ocasional. Por não possuírem camada de subpêlo, são menos susceptíveis de causarem alergias aos humanos.

características

Curiosidades

O Greyhound é tão rápido que passa, no momento em que está a correr, 75% do tempo no ar.