Malamute do Alasca

Ficha Técnica

História

O maratonista do Árctico

O Malamute do Alasca (em inglês, Alaskan Malamute) é um dos cães de trenó mais antigos do Árctico. Há muitos milhares de anos atrás, os seus antepassados atravessaram a ponte terrestre entre a Sibéria e o Alasca com os povos nativos.

Uma tribo conhecida como Mahlemuts, estabeleceu-se na Península de Seward, localizada na zona mais Ocidental do Alasca e separada da Sibéria pelo Mar de Chukchi. Os Mahlemuts foram os principais responsáveis pelo desenvolvimento desta raça, levando a que tivesse sido baptizada com o seu nome.

Estes cães de tipo Spitz, muito semelhantes ao Husky Siberiano, eram usados, sobretudo, para puxar trenós carregados com alimentos e outros suprimentos, atravessando terrenos áridos sob temperaturas gélidas. Assim, graças a eles, era possível transportar de forma eficaz mercadorias entre...

Temperamento

Tão independente como brincalhão

As semelhanças do Malamute do Alasca com um lobo levam muitos a pensar que é distante e pouco amistoso. No entanto, apesar de ser um cão independente e de não ser daqueles que está sempre atrás dos seus donos, é um óptimo cão de família, com quem gosta de brincar e se mostra sempre afectuoso. Ao contrário de muitas outras raças, o Malamute não é um cão de um só dono, tendo uma relação próxima com todos os membros da família.

Esta raça mostra-se também simpática com todas as pessoas em geral, mesmo que sejam desconhecidas. Esta característica, aliada ao facto de ladrar pouco, fazem dela um mau cão de alerta e de guarda. A sua proximidade sanguínea com o lobo e o facto de nunca ter sido...

Saúde

Em termos gerais, esta é uma raça saudável. Todavia, como acontece com qualquer outra, existem algumas doenças que a podem afectar.

A displasia da anca e do cotovelo, ambos problemas hereditários e que costumam afectar raças de grande porte, são anomalias que podem afligir o Malamute do Alasca. A primeira caracteriza-se por um desenvolvimento anormal da cabeça do fémur e/ou do acetábulo. A segunda caracteriza-se por um desenvolvimento anormal do cotovelo.

Outro problema que também está associado a cães de grande porte e que pode afectar o Malamute é a torção do estômago. Esta acontece quando o estômago se torce sobre si mesmo, formando um nó e bloqueando a passagem dos alimentos. Quando isto acontece, o cão deve ser levado urgentemente para o veterinário, caso contrário acabará por morrer...

Aparência Física

Silhueta Malamute do Alasca

Características

Curiosidades

Curiosidades

Durante a I Guerra Mundial, 450 exemplares de Malamute do Alasca foram enviados para França com o objectivo de abastecerem com bens essenciais, designadamente alimentos, as tropas francesas isoladas em zonas montanhosas de difícil acesso.

Outras raças