icon openMenu
Cão Nosso - Pet Sitting

Rough Collie

FICHA TÉCNICA

HISTÓRIA

Dos campos da Escócia para a ribalta

De entre as cinco raças Collie (Bearded Collie, Border Collie, Rough Collie, Shetland Sheepdog e Smooth Collie), esta é a mais conhecida, sendo muitas vezes chamada, simplesmente, Collie. A origem deste nome poderá vir da palavra do inglês antigo coll, que significa preto, mas o mais provável é que derive do termo escocês colley, usado para designar uma ovelha com o focinho e as patas pretas.

A sua origem é motivo de grandes debates mas o mais provável é que os seus antepassados trabalhassem como cães pastor nas regiões frias do norte da Escócia, sendo absolutamente desconhecidos fora da sua terra natal.

Foi no princípio do século XIX que os criadores ingleses descobriram esta maravilhosa raça que, na altura, tinha a cabeça mais curta e um porte menor relativamente ao padrão da raça actual. Na segunda metade deste século, em 1860, a Rainha Vitória, uma autêntica cinófila, numa visita ao castelo de Balmoral, no norte da Escócia, contactou pela primeira vez com o Rough Collie. Impressionada, não perdeu tempo em adquirir alguns exemplares desta raça, juntando-a àquelas que já faziam parte dos canis reais de Windsor. De todos os Rough Collies que teve, Sharp foi o mais conhecido, aparecendo várias vezes ao lado da Rainha em fotografias e pinturas.

Desde então, o Rough Collie foi sempre uma raça popular, ganhando, ainda no final do século XIX, o nome pelo qual é hoje conhecido. Já no século XX, o norte-americano Albert Pauyson Terhune, jornalista, escritor, criador e um verdadeiro apaixonado desta raça, tornou-a ainda mais conhecida através dos seus romances.

No entanto, foi o conto “Lassie Come Home”, do escritor britânico Eric Knight, que levou a raça aos pico da sua popularidade. Lassie, uma cadela Border Collie, é uma personagem que faz parte do imaginário colectivo ocidental, tendo sido representada não só na literatura como também no cinema.

Podendo assumir as funções utilitárias de pastoreio, resgate e cão-guia, o Rough Collie é sobretudo apreciado como animal de companhia, devido à sua inteligência, excelente temperamento e inegável beleza.

temperamento

Um pastor alerta, sensível e inteligente

A beleza interior do Rough Collie não é menor que a sua beleza exterior. O seu temperamento afectuoso e protector para com a sua família, especialmente em relação às crianças, enobrece o seu carácter. O seu estado alerta, capacidade de reacção rápida e desconfiança para com estranhos fazem dele um bom cão de guarda, não sendo, contudo, agressivo.

Apesar de ser muito inteligente e de ter uma grande capacidade de aprendizagem, esta raça é também teimosa. Porém, com um treino bem direccionado, o Rough Collie pode assumir funções muito importantes, tais como o resgate de pessoas, tanto na água como em incêndios, ou cão guia de crianças cegas. Esta última função pode ser desempenhada graças à sua sensibilidade e excelente sentido de orientação.

saúde

A sua fina aparência, que o faz parecer um aristocrata canino, esconde o facto de ser um cão rústico e, portanto, com poucos problemas genéticos.

Ainda assim, existem alguns problemas que podem afectar esta raça, tais como as taras oculares, o gene MDR1 (gene de resistência múltipla a drogas), a displasia da anca e a dermatomiosite. O cancro também pode aparecer em exemplares com idades mais avançadas.

No caso das cadelas não esterilizadas, podem aparecer problemas uterinos. No que respeita aos machos, caso não sejam castrados, podem vir a sofrer de cancro da próstata.

A prática de exercício físico diário é fundamental para o equilíbrio e bem-estar do Rough Collie.

Quanto ao pêlo, requer alguns cuidados, uma vez que se embaraça facilmente. Uma escovagem diária mantê-lo-á limpo e brilhante.

características

Curiosidades

Lassie é o nome da cadela mais famosa de sempre. Esta personagem, como se refere anteriormente, foi criada pelo britânico Eric Knight, no conto “Lassie Come Home”, publicado em 1938, na revista norte-americana Saturday Evening Post. O sucesso deste conto foi tal que foi adaptado ao cinema em 1943, através da produtora e distribuidora MGM. Foi então que a raça Border Collie ganhou uma dimensão que nem os seus mais fiéis adeptos podiam imaginar. Ironicamente, o papel de Lassie foi desempenhado por um macho, que se chamava Pal. Até 1951, Pal representou o papel de Lassie em mais seis filmes.

Já em 1954, foi estreada a série televisiva Lassie. O estrondoso sucesso desta série levou a que fossem feitos 571 episódios e que durasse até 1973, fazendo dela uma das mais longas séries de sempre. Nestes 19 anos, vários descendentes de Pal assumiram o papel de Lassie. Já nos anos oitenta, foi filmada uma segunda série.

Existem apenas três animais homenageados com uma estrela na Calçada da Fama, em Hollywood. Lassie é um deles. Rin Tin Tin e Strongheart, ambos Pastores Alemães, são os outros dois.

No ano de 2005, a revista norte-americana Variety apresentou Lassie como um dos “100 Ícones do Século [XX]”, tendo sido o único animal presente nesta lista.

partilhar
partilhar