icon open
Cão Nosso - Pet Sitting

Tudo sobre Cães

29.01.2017

CÃO HERÓI (V): A INACREDITÁVEL HISTÓRIA DE SMOKY

Tópicos: Cão Herói,
Smoky, uma cadela Yorkshire Terrier, tornou-se numa heroína da Segunda Guerra Mundial. As suas proezas correram o mundo e o seu nome ficou na História.

Este é o último texto da primeira série do Cão Herói. A história que contamos hoje é verdadeiramente impressionante e prova, mais uma vez, que os nossos amigos de quatro de patas são uma bênção. 

Smoky era uma cadela Yorkshire Terrier que se tornou numa heroína da Segunda Guerra Mundial.

Em 1944, o cabo norte-americano da Força Aérea William A. Wynne, conhecido como Bill, encontrou uma cadela perdida na Nova Guiné, pensando que deveria pertencer aos japoneses. O cabo acabou por ficar com ela, transportando-a consigo nas patrulhas aéreas que realizava. Ensinou-a a fazer truques e esta acabou por se transformar numa autêntica mascote para os soldados, entretendo-os com as suas habilidades e brincadeiras.

Mas Smoky não se ficou pelo entretenimento, tendo participado em 150 ataques aéreos e 12 missões de resgate. Bill ensinou-a a saltar de paraquedas e a cadela passou pela terrível experiência de estar sob fogo inimigo. Uma das suas maiores proezas aconteceu quando lhe foi confiada a missão de levar um fio telegráfico dentro de um tubo de 22cm de diâmetro, que passava por debaixo de uma pista de aterragem, com o objectivo de o atar à outra extremidade. Smoky cumpriu a missão e, quando apareceu novamente no lado onde estavam os soldados, foi calorosamente abraçada por estes. De facto, aquela não era uma missão para humanos.

Quando a guerra chegou ao fim, Smoky foi com Bill para os Estados Unidos. Foi então que um jornal contou a sua história e a projectou para o estrelato. Nos dez anos seguintes, a cadela percorreu todo o país, levando milhares de pessoas a verem os seus espectáculos e tendo também participado em vários programas televisivos.

Contudo, Smoky veio a demonstrar, mais uma vez, que não servia apenas para entreter, tendo sido, provavelmente, o primeiro “cão terapeuta” da História, visitando os veteranos de guerra nos Hospitais para lhes transmitir ânimo, estimular e ajudar a recuperar dos traumas sofridos.

Em 1957, Smoky morreu e passados 48 anos, no dia 11 de Novembro de 2005 (Dia do Veterano), foi inaugurado um monumento em sua homenagem no Cleveland Metroparks, na Reserva de Rocky River, no Estado de Ohio. Neste monumento, Smoky está sentada dentro de um capacete de guerra com uma expressão feliz e alerta, como se estivesse pronta para abraçar mais um desafio.

 

As fotografias deste texto foram tiradas de um artigo do Huffington Post e do site de Sharen-Lee Artist.