icon openMenu
Cão Nosso - Pet Sitting

Spitz Alemão

CINCO VARIEDADES

FICHA TÉCNICA

HISTÓRIA

Um viking sofisticado

Quando os vikings conquistaram amplos territórios na Europa, entre o século VIII e o século XI, trouxeram consigo cães pastores do tipo spitz, que eram os antepassados do Spitz Alemão. Estes cães foram pela primeira vez mencionados na literatura alemã em 1450.

O desenvolvimento desta raça originou cinco variedades diferentes, havendo quem as separe em três raças distintas: o Keeshond (ou Spitz Lupo), a maior de todas as variedades e considerada por alguns como uma raça autónoma; os Spitz Gigante, Médio e Pequeno; e, finalmente, o Lulu da Pomerânia (ou Spitz Alemão Anão), a mais popular de todas estas variedades e igualmente considerada por alguns como uma raça autónoma.

Ao passo que o Lulu da Pomerânia, o Spitz Gigante e o Spitz Pequeno foram criados como cães de companhia, o Spitz Padrão e o Keeshond assumiam funções utilitárias, o primeiro como cão pastor e o segundo como cão de guarda, controlador de pequenos predadores de aves domésticas e companheiro dos barqueiros.

Ao contrário das outras variedades, o Keeshond foi desenvolvido nos Países Baixos, embora a Federação Cinológica Internacional (FCI) o classifique como parte integrante da família dos Spitz Alemães. O nome desta variedade deriva do facto de ter acompanhado Cornelis "Kees" de Gijselaar, líder dos rebeldes holandeses que, na segunda metade do século XVIII, se revoltaram contra a Casa de Orange-Nassau.

De um lado, o Keeshond representava os revoltosos, do outro lado, o Pug representava a Casa de Orange-Nassau. Com o regresso ao poder desta Casa, o Keeshond, pela sua ligação aos rebeldes, ficou perto da extinção.

No que ao Lulu da Pomerânia diz respeito, foi, como o próprio nome indica, criado na Pomerânia, região que ocupa uma parte do norte da Alemanha e da Polónia. A Rainha Charlotte do Reino Unido, filha de príncipes alemães e mulher do Rei George III, apresentou esta variedade aos britânicos. No entanto, seria a sua neta, a Rainha Vitória, que a tornaria famosa. Durante umas férias em Florença, conheceu pela primeira vez um Lulu da Pomerânia chamado Marco, apaixonando-se de imediato por este pequeno Spitz e popularizando-o não só no Reino Unido mas também em toda a Europa. O Lulu conquistou um lugar de destaque em várias cortes e foi o companheiro de grandes artistas, como foi o caso de Mozart, que tinha uma cadela chamada Pimperl, e de Chopin, que dedicou a “Valse des Petits Chiens” à sua cadela.

No século XIX, a moda dos cães pequenos levou à miniaturização de várias raças. O Lulu da Pomerânia foi uma delas e atingiu as dimensões que hoje conhecemos.

temperamento

Um companheiro inteligente e alerta

Qualquer uma das variedades do Spitz Alemão tem um temperamento alegre e afável e uma postura alerta. São inteligentes, confiantes, muito dedicados aos seus donos e desconfiados com estranhos, o que faz deles bons cães de guarda. Devem ser educados para não ladrarem excessivamente, impedindo problemas com os vizinhos.

O Lulu da Pomerânia, ou Spitz Alemão Anão, é bastante fácil de treinar e, devido aos seus antepassados nórdicos, é, entre as raças mais pequenas, uma das mais independentes. O facto de serem pequenos, de demonstrarem sempre uma boa disposição e de não necessitarem de muito exercício físico faz deles uma excelente escolha para quem viva em apartamentos.

saúde

Os Spitz Alemães são cães saudáveis, embora partilhem alguns problemas que os podem afectar, nomeadamente a atrofia progressiva da retina, as alergias, o colapso na traqueia, a luxação na patela, a síndrome de Legg-Calvé-Perthes, que afecta a região da anca, e a cardiopatia congénita. Nenhuma das variedades destes cães se dá bem com temperaturas elevadas, uma vez que foram criados para resistirem ao frio.

No que respeita particularmente ao Lulu da Pomerânia, deve-se ter cuidado com os problemas dentários. Para os evitar, é importante, para além da escovagem dos dentes, proporcionar-lhes uma dieta equilibrada, baseada numa ração seca, que é a mais adequada para prevenir o aparecimento de tártaro.

A pelagem dos Spitz Alemães deve ser escovada frequentemente, removendo-se os pêlos mortos e reduzindo-se a probabilidade de surgirem problemas de pele.

Qualquer uma das cinco variedades precisa de fazer exercício físico, principalmente o Keeshond.

características

Curiosidades

A Rainha Vitória do Reino Unido era uma verdadeira apaixonada por cães, tendo criado mais de quinze raças diferentes. Nos seus últimos anos de vida, esta Rainha teve um Lulu da Pomerânia, de quem gostava particularmente, chamado Turi, pedindo, quando já se encontrava no leito da morte, que o trouxessem à sua cabeceira para se despedir dele. No dia 22 de Janeiro de 1901, a Rainha viria a morrer, acompanhada de Turi, que assistiu ao seu último suspiro.

partilhar
partilhar