icon openMenu
Cão Nosso - Pet Sitting

Épagneul Breton

FICHA TÉCNICA

HISTÓRIA

Um exímio caçador

Terá o Épagneul Breton origem espanhola? Esta é a grande discussão em torno da história desta raça. Alguns cinólogos defendem que sim, que o Épagneul tem origem na Península Ibérica e que o seu nome deriva da palavra “espanhol”. Porém, outros cinólogos defendem que esta raça não tem nenhuma relação com os cães ibéricos e que o seu nome deriva do verbo francês “espanir”, que significa agachar-se ou esconder-se, acção que caracteriza este cão no momento em que se aproxima da presa.

Independentemente da sua verdadeira origem, o Épagneul Breton é um caçador apreciado em todo o mundo, sendo especialista na caça à perdiz, codorniz, narceja, galinhola e lebre. A sua resistência ao frio e à humidade aliada à capacidade de caçar durante longos períodos de tempo, tornam-no num cão de caça com qualidades dificilmente ultrapassáveis. Não por acaso, muitos caçadores nos Estados Unidos e no Canadá escolhem esta raça para os acompanhar.

Apesar de ser uma questão controversa, o Épagneul Breton é um spaniel, sendo, deste grupo de cães, o único que é capaz de apontar, actuando como um autêntico Pointer.

Hoje um popular cão de companhia, o Épagneul teve perto da extinção no período compreendido entre o final do século XIX e o início do século XX, tendo sido graças a Arthur Enaud, um entusiasta criador gaulês, que a raça rejuvenesceu.

temperamento

Um amigo sensível e afectuoso

Uma expressão que os admiradores do Épagneul gostam de lhe associar é “as máximas qualidades num volume mínimo”. Robusto e resistente, continua a ser um popular cão de caça, cobrindo tanto em terra como na água e trazendo a peça ao dono praticamente intacta, o que leva os caçadores a afirmarem que tem o “dente doce”.

Tem sido também cada vez mais apreciado como cão de companhia, sendo, possivelmente, a raça nativa mais popular de França. O facto de libertar muito pouco odor e de ter um porte médio contribuem para que cada vez mais citadinos escolham o Épagneul Breton para se juntar à sua família.

Leal, obediente, equilibrado, inteligente e meigo, é um cão bastante sociável, apreciando as brincadeiras com os mais novos e os longos passeios ao ar livre. Sendo fácil de treinar, é uma raça extremamente sensível, tornando-se bastante tímida e reservada se viver num ambiente violento, crispado ou stressante. Como acontece com todas as raças, mas especialmente com esta, o treino deve assentar no reforço positivo para que se torne num cão confiante.

saúde

Sendo um cão rústico, não exige especiais cuidados. Deve-se, ainda assim, prestar-se especial atenção aos seus ouvidos, onde os pêlos, a cera e potenciais parasitas poderão originar infecções e otites.

A escovagem do pêlo deve, preferencialmente, ser realizada uma vez por semana.

características

Curiosidades

Por vezes, alguns exemplares desta raça podem já nascer com a cauda curta, aos quais se chama anuros.

partilhar
partilhar