icon openMenu
Cão Nosso - Pet Sitting

Chow Chow

FICHA TÉCNICA

HISTÓRIA

Dos canis dos imperadores chineses até à sala de Freud

Tal como acontece com muitas outras raças, a origem do Chow Chow é matéria de debate, existindo diferentes perspectivas. Certo é que esta é uma raça muito antiga, tendo sido representada na olaria e na escultura durante a Dinastia Han, que governou a China entre os anos 206 a.C. e 220 d.C..

Muitos acreditam que esta raça de tipo spitz desenvolveu-se na Sibéria e na Mongólia, razão pela qual tem uma pelagem resistente ao frio, tendo, provavelmente, os mesmos ascendentes que outras raças, designadamente o Samoiedo, o Elkhound, o Keeshond e o Spitz Alemão. A sua presença na Mongólia poderá, para alguns historiadores, ter levado as tropas mongóis a fazerem-se acompanhar desta raça durante a invasão da China, do Médio Oriente e da Europa, no século XIII.

O que é facto é que o Chow Chow, conhecido na China como Songshi Quan, que significa “cão-leão-empolado”, foi utilizado pelos imperadores chineses como cão de caça, sendo também utilizado pela população mais abastada como cão de guarda e de tracção, puxando trenós e carroças. A dinastia Tang, que governou o Império do Meio entre os anos 618 e 907, apreciava bastante estes cães, sendo que um dos seus imperadores criou um canil que abrigava 2500 exemplares desta raça, levando a que também ficasse conhecida como Tang Quan, que significa “cão (da dinastia) Tang”.

Este destaque que o Chow Chow recebeu por parte dos imperadores não impediu, contudo, que fosse apreciado durante vários séculos (e talvez ainda hoje) como petisco, sendo a sua pele utilizada para o vestuário.

Os primeiros exemplares chegaram à Europa no século XVIII, onde, em Inglaterra, foram expostos em jardins zoológicos, devido à sua aparência original, que faz lembrar um leão ou um urso. A partir dos anos vinte do século XX, esta raça ficou definitivamente conhecida em todo o território europeu, tendo conquistado diversas pessoas, entre as quais Sigmund Freud.

temperamento

Uma personalidade calma e independente

O seu aspecto “fofinho”, principalmente quando são cachorros, levam alguns donos a tratarem-nos como peluches frágeis, mimando-os exageradamente. No entanto, há que ter em atenção que estes cachorros correm o risco de se transformarem em cães possessivos com o dono e com a comida e demasiadamente territoriais.

O Chow Chow é um cão inteligente e, ao contrário de muitas outras raças, não sente uma grande necessidade de agradar aos donos, o que significa que o treino de obediência se torna bastante mais complicado. A sua personalidade independente e reservada, que muitos comparam à de um gato, adequa-se muito bem a pessoas que gostam de ter o seu espaço.

Embora seja calmo, ladrando menos do que a maioria das raças, possui um temperamento forte e é bastante teimoso, o que obriga o dono a ser firme e consistente no treino. Não é a raça ideal para crianças e tem uma relação difícil com outros animais, pelo que é muito importante que aprenda a socializar desde tenra idade.

Precisando sempre de gastar a sua energia no exterior, como qualquer outra raça, o Chow Chow necessita apenas de fazer exercício físico moderado, adequando-se bem à vida num apartamento.

saúde

Esta raça não tem uma grande propensão para doenças genéticas, sendo a displasia da anca o problema que, ainda assim, mais provavelmente a poderá afectar.

O período de transição da pelagem de cachorro para a de adulto demora alguns meses, levando a que os donos, nesta altura, tenham que ter cuidados diários com o seu pêlo. Quando atingem a idade adulta, os cuidados reduzem-se mas, mesmo assim, continuam a exigir mais do que a maioria das raças, razão pela qual esta não é a raça ideal para famílias em que haja membros com alergia ao pêlo.

Não sendo uma raça que deva estar no exterior nos períodos mais quentes do dia, adaptando-se melhor a climas frios, o Chow Chow não necessita de muito exercício, embora, claro está, precise sempre de gastar as suas energias ao ar livre.

características

Curiosidades

Segundo uma antiga lenda chinesa, o Chow Chow tem a língua azul porque lambeu algumas gotas que caíram do pincel de Deus quando Este pintava o céu de azul.

partilhar
partilhar