icon openMenu
Cão Nosso - Pet Sitting

Setter Irlandês

FICHA TÉCNICA

HISTÓRIA

De magnífico caçador a supermodelo

A primeira raça de setters irlandeses a ser criada foi a de pêlo vermelho e branco (Setter Irlandês Vermelho e Branco), desenvolvida através do cruzamento entre perdigueiros ibéricos, spaniels e antigos setters escoceses. A raça que hoje conhecemos como Setter Irlandês (de pêlo vermelho) foi criada a partir do século XVIII, através, precisamente, do Setter Irlandês Vermelho e Branco.

O facto de ter ascendentes spaniels levou a que o Setter Irlandês fosse, em tempos, conhecido como “Spaniel Ruivo”.

Muito popular na sua terra-natal, o nome original do Setter Irlandês, proveniente do gaélico (idioma celta), é Modder Rhu, que significa Cão ruivo. Este acompanhou (e ainda continua a acompanhar) os caçadores irlandeses na caça às aves, tendo a capacidade de as recuperar (trazer a peça à mão). Antigamente, os caçadores colocavam um pano branco na cauda destes cães para que pudessem ser facilmente reconhecidos e, desta forma, evitar que fossem atingidos por um disparo.

A sua elegância e beleza conduziram-no ao estrelato nas exposições caninas, o que tem levado a sua criação a centrar-se mais nas questões estéticas do que nas questões funcionais. Actualmente, do grupo das raças setter (Setter Irlandês, Setter Irlandês Vermelho e Branco, Setter Inglês e Setter Gordon), desenvolvidas para a caça às aves com armas de fogo, esta é a mais popular.

temperamento

Tão meigo quanto enérgico

O meigo e inteligente Setter Irlandês é um cão muito ligado à sua família e com uma energia inesgotável, levando-o a ser inquieto e, por vezes, nervoso. Esta energia que o acompanha durante toda a vida torna-o numa má escolha para quem vive em casas pequenas. De facto, por ter sido desenvolvido para a caça, o Setter Irlandês precisa de muito estímulo físico e psicológico, caso contrário poderá adoptar comportamentos destrutivos, roendo mobílias e saltando por cima dos sofás.

Por outro lado, deixá-lo sozinho num jardim, por maior que seja, também não é a melhor solução. A companhia humana é muito importante para ele e, na ausência dos seus donos, poderá ficar deprimido e sofrer de ansiedade de separação. A sua personalidade extrovertida e alegre faz com que precise de ter a companhia de pessoas, gostando particularmente de brincar com crianças, e de outros cães, com quem mantém uma excelente relação, uma vez que, como cão de caça, adopta os comportamentos típicos de um cão que trabalha em matilha.

Para quem tem um terreno espaçoso e tempo para estar com o seu cão, o Setter Irlandês é uma escolha muito acertada, mostrando-se um cão obediente e facilmente treinável.

saúde

Sendo uma raça relativamente saudável, existem algumas doenças genéticas que a podem afectar, nomeadamente a displasia coxofemoral, a torção gástrica (síndrome da dilatação vólvulo-gástrica), a epilepsia e a atrofia progressiva da retina.

Outros problemas menos graves que podem ocorrer são as alergias e as otites. Relativamente a estas últimas, convém, por razões de prevenção, inspeccionar regularmente os ouvidos do cão.

O seu pêlo deverá ser escovado regularmente, idealmente a cada dois ou três dias.

características

Curiosidades

Harry Truman, Presidente dos Estados Unidos entre 1945 e 1953, apaixonou-se por esta raça, tendo tido um exemplar chamado Mike. Posteriormente, foi a vez de Richard Nixon, Presidente dos Estados Unidos entre 1969 e 1974, se apaixonar pelo Setter Irlandês, tendo baptizado o seu cão com o nome King Timahoe.

partilhar
partilhar